Lendas Serranas

Não podemos deixar de alertar o caminhante para a magia e o encanto do Algarve, pois, estas serras, vales e ribeiras foram palco de grandes batalhas e histórias umas mais românticas e outras mais trágicas, que sobrevivem perpetuadas nas memórias das gentes da serra passando oralmente de geração para geração.

Ao percorrer os caminhos acidentados da serra, pense na história de Dom Almendo, que num belo dia de caça pelos montes da Serra do Caldeirão foi surpreendido pelo anoitecer num local isolado. Nesse mesmo local, encontrou uma princesa que havia sido encantada pelos mouros até que alguém passasse e quebrasse o encantamento. Dom Almendo fica enamorado da princesa e resolve levá-la consigo, mas primeiro terá que lutar com um mouro que por ali se encontrava a guardar a princesa e assim evitar que o seu encantamento fosse quebrado. Dom Almendo

No imaginário da população debaixo de cada grande rocha está escondido um tesouro guardado por uma moura encantada. Convidamo-lo a observar e refletir quais os melhores locais para servirem de esconderijo às mouras encantadas e seus respectivos tesouros. Lenda das Mouras Encantadas

Nas manhãs de São João, segundo reza a lenda, é possível ver no fundo de um poço, uns sapatinhos verdes que pertencem a uma moura encantada. Convidamos o caminhante a imaginar qual será o poço que dá morada à moura encantada que procura seus sapatos e guarda consigo esmeraldas. Por razões de segurança não se aconselha olhar para dentro dos poços. Lenda da Moura dos Pés Descalços

Ao contemplar a noite e o luar através das janelas dos centros de descoberta ou ao fazer as refeições nas mesas de merenda, é a altura ideal para relembrar a triste história da zorra berradeira, condenada a vaguear pelos montes, aldeias e cidades do Algarve em busca do seu amor, por ter desobedecido a Allah, assim foi amaldiçoada e de bela moura em terrível criatura se transformou. Deixa-se o conselho a quem ouvir a zorra berradeira de permanecer no conforto do seu lar. Lenda da Zorra Berradeira

Por fim, reza a lenda que Cachopo foi outrora uma grande herdade e que foi Dom Miguel quem marcou e dividiu os terrenos para serem divididos pelas pessoas. Lenda da Herdade de Cachopo